FACEBBOK
Anúncio
Superação

Nasce em Santarém 1º bebê de paciente transplantada no Hospital Regional; 'Vitória dupla'

Daiane Teixeira de Sousa, 22 anos, é a primeira transplantada a engravidar e dar à luz a um bebê saudável na região oeste do Pará.

25/03/2020 15h44
Por: RB1Notícias
(Foto: Ascom HRBA/Divulgação)
(Foto: Ascom HRBA/Divulgação)

Pesando 2,5 kg e medindo 46 centímetros, Emanuela Vitória Sousa Batista é o primeiro bebê de paciente transplantada no Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, oeste do Pará. A menina que nasceu no dia 3 de março de 2020 é filha de Daiane Teixeira de Sousa, 22 anos, transplantada em julho de 2018.

O segundo nome da bebê, Vitória, foi escolhido pela avó, que sempre esteve ao lado da filha Daiane nas sessões de hemodiálise. “Minha mãe disse que se ela (bebê) nascesse saudável, porque era uma gravidez de risco, seria uma vitória para todos nós, por causa de tudo que passei. Então foi isso, a vitória na luta pela minha vida, e da minha bebê”, contou Daiane.

Para quem acompanhou a gestação de Daiane, como o médico nefrologista Emanuel Esposito, responsável técnico pelo serviço de Transplante no HRBA, o nascimento de Emanuela Vitória ressignifica o entendimento sobre a vida.

“Uma vida que surgiu a partir do resgate de outra vida, de alguém que estava com um diagnóstico difícil, de insuficiência renal crônica. Nossa paciente não apenas voltou a viver, como gerou uma nova vida. É a representação mais pura do significado de vida”, disse Esposito.

Receba todos os dias no seu WhatsApp as principais notícias da sua cidade e região CLIQUE AQUI 

Médico nefrologista Emanuel Esposito com os pais de Emanuela Vitória e o médico obstetra Joaquim Fernandes. (Foto: Ascom HRBA/Divulgação)

Pesando 2,5 kg e medindo 46 centímetros, Emanuela Vitória Sousa Batista é o primeiro bebê de paciente transplantada no Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, oeste do Pará. A menina que nasceu no dia 3 de março de 2020 é filha de Daiane Teixeira de Sousa, 22 anos, transplantada em julho de 2018.

O segundo nome da bebê, Vitória, foi escolhido pela avó, que sempre esteve ao lado da filha Daiane nas sessões de hemodiálise. “Minha mãe disse que se ela (bebê) nascesse saudável, porque era uma gravidez de risco, seria uma vitória para todos nós, por causa de tudo que passei. Então foi isso, a vitória na luta pela minha vida, e da minha bebê”, contou Daiane.

Para quem acompanhou a gestação de Daiane, como o médico nefrologista Emanuel Esposito, responsável técnico pelo serviço de Transplante no HRBA, o nascimento de Emanuela Vitória ressignifica o entendimento sobre a vida.

“Uma vida que surgiu a partir do resgate de outra vida, de alguém que estava com um diagnóstico difícil, de insuficiência renal crônica. Nossa paciente não apenas voltou a viver, como gerou uma nova vida. É a representação mais pura do significado de vida”, disse Esposito.

Leia também: Semana do Sono: especialista explica como cuidar do sono é cuidar da saúde

Emanuela Vitória com os pais, no Hospital Regional do Baixo Amazonas. (Foto: Ascom HRBA/Divulgação)

Do sofrimento ao transplante

A batalha de Daiane começou aos 19 anos, durante o pré-natal de sua primeira gestação, quando ela descobriu que tinha insuficiência renal. Por causa da doença, ela acabou perdendo o primeiro bebê.

E as mudanças foram muitas, começando pelo domicílio. Daiane que é natural de Oriximiná, teve que se mudar para Santarém para fazer as sessões de hemodiálise, no Centro de Terapia Renal Substitutiva do HRBA, referência no atendimento no Norte do Brasil.

Foi um ano de luta desde a descoberta da insuficiência renal até o transplante de rim realizado no dia 30 de julho de 2018 no HRBA. O procedimento foi possível graças a um ato de amor de um irmão da paciente, que doou um rim.

“Essa paciente recebeu transplante de doador vivo. O próprio irmão foi o autor deste gesto de amor. Ela passou por várias intercorrências. Mesmo após o transplante, teve reincidente da doença, melhorou e então surgiu a gravidez”, relembrou o médico Emanuel Esposito.

Leia também: Pará terá 720 leitos em quatro hospitais de campanha para atender casos de coronavírus

Equipe de transplante de rim, no Hospital Regional do Baixo Amazonas. (Foto: Joab Ferreira/Ascom HRBA/Divulgação)

Desde 2016 quando foi credenciado pelo Ministério da Saúde a realizar transplantes de rins, o Hospital regional do Baixo Amazonas já realizou 57 transplantes. Daiane foi a 26ª pessoa a passar pelo procedimento.

De acordo com o diretor hospitalar, Hebert Moreschi, é uma satisfação enorme para o HRBA, Governo do Estado e Pró-Saúde poderem contribuir com a história de Daiane e com os novos avanços na medicina. Ele destacou que o hospital é muito bem estruturado e gerenciado, além disso, conta com profissionais de excelência para fazer todo serviço que envolve o transplante.

"É uma realização para todos nós esse nascimento da pequena Vitória e mostra que estamos cumprindo nosso papel de servir os pacientes, de trazer resolutividade, qualidade e humanização em nossos atendimentos, restabelecendo a saúde num sentido mais amplo, no sentido físico e social. A sensação que temos é que estamos no caminho certo e fazendo histórias bonitas, como a da Daiane”, pontuou.

Leia também: Fertilização 'in vitro' permite realizar o sonho de ser mãe

Hospital Acreditado

O Hospital Regional do Baixo Amazonas é um estabelecimento de saúde especializado em casos de média e alta complexidades, reconhecido como um dos dez melhores hospitais públicos do Brasil, sendo referência para uma população de 1,3 milhão de pessoas residentes em 28 municípios do Oeste do Pará. A instituição é certificada pela Organização Nacional de Acreditação com o nível máximo de qualidade, a ONA 3 – Acreditado com Excelência.

Receba todos os dias no seu WhatsApp as principais notícias da sua cidade e região CLIQUE AQUI 

Fonte: G1 Santarém

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
SantarémSantarém - PA Santarém é um município brasileiro do estado do Pará, o terceiro mais populoso do estado, atrás somente da capital, Belém e de Ananindeua, sendo o principal centro urbano, financeiro, comercial e cultural do oeste do estado. É sede da Região Metropolitana de Santarém, o segundo maior aglomerado urbano do Pará. Pertence à mesorregião do Baixo Amazonas e a microrregião de mesmo nome. Situa-se na confluência dos rios Tapajós e Amazonas. Localizada a cerca de 800 km das metrópole
Santarém - PA
Atualizado às 17h38
30°
Poucas nuvens Máxima: 32° - Mínima: 23°
34°

Sensação

15 km/h

Vento

75%

Umidade

Fonte: Climatempo
rede sociais
ANUNCIO VERMELHO
ANUNCIO VERDE
Municípios
GRUPO DE INFORMAÇÃO
Últimas notícias
ANUNCIO LARANJA
Mais lidas
Banner lateral interna posição 4
ANUNCIO ROSA