Sexta, 21 de Junho de 2024
24°

Tempo nublado

Itaituba, PA

Geral Cine Energia

Projeto 'Cine Energia' leva sessão de filme para indígenas mundurukus em Belterra

Os indígenas assistiram pela primeira vez à exibição de filmes, no último final de semana.

22/08/2023 às 09h18
Por: RB1Notícias Fonte: G1 Santarém
Compartilhe:
Indígenas das aldeias Bragança e Marituba durante o 'Cine Energia' em Belterra — Foto: Divulgação
Indígenas das aldeias Bragança e Marituba durante o 'Cine Energia' em Belterra — Foto: Divulgação

No último fim de semana, indígenas das aldeias Bragança e Marituba da nação Munduruku, localizadas no município de Belterra, oeste do Pará, assistiram pela primeira vez à exibição de filmes através do projeto 'Cine Energia'. A iniciativa é da undação Cultural do Pará, por meio da Lei Semear, com patrocínio da Concessionária Equatorial Energia.

O cinema itinerante está percorrendo doze municípios do Baixo Amazonas. Os filmes que fazem parte do circuito são essencialmente educativos, nacionais e com temáticas diversas, direcionadas à todas faixas etárias.

“Em alguns lugares em que vamos ancorar, vamos atender comunidades ribeirinhas isoladas, como aldeias indígenas e populações quilombolas, que jamais tiveram acesso ao cinema. E a ideia é utilizar o cinema como ferramenta de articulação, de entretenimento e de transmissão de conhecimento, provocando reflexões e enriquecendo o repertório cultural dessas comunidades”, afirma o coordenador do projeto, André Monteiro.

Antes da exibição dos filmes, os arte-educadores Carlos Eduardo Hryhorckzuk, licenciado em Artes Cênicas pela Universidade do Rio de Janeiro – Uni-Rio (2006) e formado pela Escola Nacional de Circo, e Nascimento Alves da Silva apresentaram espetáculos circenses e realizaram oficinas de formação de artista circense com a participação de 20 indígenas.

Com cerca de 450 indígenas, as aldeias Bragança e Marituba puderam assistir a filmes com temáticas ambientais e educativos. Para o cacique Rosivan Rocha Farias , o 'Cine Energia' trouxe diversão e conhecimento.

“Foi muito importante porque trouxe lazer e informação. Essa foi a primeira vez que os nossos indígenas assistiram a filmes e foi muito valioso esse projeto porque a gente aprende e vocês aprendem mais sobre a nossa cultura. E nós tivemos esse privilégio de ter esse projeto nas nossas aldeias”.

O projeto exibirá os filmes e realizará as oficinas de formação de artistas circenses em Alter do Chão, em Santarém, neste final de semana.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.