Sexta, 21 de Junho de 2024
24°

Tempo nublado

Itaituba, PA

Política POLÍTICA

Fazendeiro do Pará é preso após supostamente ameaçar de morte Lula em Santarém

Presidente tem presença confirmada na Cúpula da Amazônia, que acontecerá nos dias 8 e 9 de agosto, no Pará

04/08/2023 às 06h57
Por: RB1Notícias Fonte: O Liberal
Compartilhe:
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Na tarde desta quinta-feira (3), a Polícia Federal prendeu um fazendeiro do Pará que teria ameaçado o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que vai visitar o Estado nos próximos dias.

De acordo com informações obtidas pela colunista Daniela Lima, da Globonews, a partir de pessoas ligadas à investigação, André Luiz Teixeira chegou a tentar descobrir o hotel onde Lula se hospedará em Santarém.

O presidente tem presença confirmada na Cúpula da Amazônia, que acontecerá nos dias 8 e 9 de agosto, no Pará. Antes disso, em 7 de agosto, está prevista a visita de Lula ao Navio Hospital Escola Abaré, seguida, às 9h30, pela participação na inauguração da Infovia 01, em Santarém.

Além das ameaças dirigidas ao presidente, o fazendeiro é apontado como envolvido com grilagem e garimpo, possuindo terras avaliadas em mais de R$ 2,5 milhões.

Ao ser encontrado pela PF nesta quinta, o suspeito disse aos policiais que teria participado dos atos de 8 de janeiro, em Brasília, e que teria invadido o salão verde da Câmara dos Deputados. Segundo o próprio homem, ele teria participado das manifestações em frente ao 8º Batalhão de Engenharia de Construção situado na cidade de Santarém durante 60 dias ininterruptos e que, inclusive, financiou a manifestação com R$1 mil todos os dias.

Procurado, o Ministério da Justiça se limitou a confirmar a prisão.

Nas redes sociais, o ministro da Justiça, Flávio Dino, disse na noite desta quinta-feira que as ameaças a autoridades dos Poderes da República "não é liberdade de expressão" e que a PF "seguirá aplicando a lei contra criminosos".

"Mesmo após o fracasso dos atos golpistas de 8 de janeiro, ainda existem pessoas que ameaçam MATAR ou AGREDIR FISICAMENTE autoridades dos Poderes da República. Isso não é “liberdade de expressão” e a Polícia Federal seguirá aplicando a lei contra criminosos. Renovo os apelos para que as pessoas protestem pacificamente e esperem a eleição de 2026."

André Luiz Teixeira enfrentará acusações dos crimes de ameaça e incitação de atentado contra autoridade por motivação política.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.