Sexta, 21 de Junho de 2024
24°

Tempo nublado

Itaituba, PA

Cidades Fiscalização

Ibama destrói aviões e pistas de pouso que davam suporte a garimpos ilegais em Jacareacanga

Agentes do Ibama e ICMbio identificaram que aviões que antes estavam em TI Yanomami agora estão no Pará. Ao todo, quatro pistas de pouso improvisadas eram usadas para o crime.

30/05/2023 às 07h19
Por: Da redação Fonte: G1 Pará
Compartilhe:
Operação federal destrói aviões e pistas usadas por garimpos ilegais no Pará — Foto: Assessoria de Comunicação do Ibama
Operação federal destrói aviões e pistas usadas por garimpos ilegais no Pará — Foto: Assessoria de Comunicação do Ibama

Uma operação federal destruiu aviões e pistas usadas por garimpos ilegais na região do Baixo Tapajós, sudoeste do Pará. Ao menos quatro pistas de pouso improvisadas ao longo da rodovia BR-230, transamazônica, na área do município de Jacareacanga, foram alvo da operação, segundo a Polícia Federal.

Atividades clandestinas em terras protegidas e unidades de conservação foram alvo da operação Acupary, realizada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) em parceria com o ICMBio Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, na sexta-feira (26/5) e divulgada nesta segunda (29). Não houve prisões.

Foram apreendidas cinco aeronaves, três caminhonetes, 42 mil litros de diesel usados por máquinas de mineração, 1.600 litros de gasolina de avião, uma pistola com numeração raspada e uma carabina. Dos cinco aviões, quatro foram modificados pelos criminoso e não possuem registros de manutenção e por isso foram inutilizados, visto o risco à equipe e à aviação caso fossem retirados na área. A inutilização dos bens ocorre também por estarem em locais de difícil acesso.

Ainda segundo o Instituto, foi identificado que aeronaves que eram usadas na áera da TI Yanomami migraram para a bacia do Tapajós “após o início da operação Xapiri, que combate o garimpo na TI Yanomami desde fevereiro de 2023”.

“O Ibama iniciou as ações percursoras para executar a atividade de garimpeiros na comunidade da TI Munduruku, conforme determinado pelo STF no âmbito da ADPF 709. Nessa primeira fase, a operação atacou as pistas de pouso que apoiam a linha de suprimento dos garimpos clandestinos no interior da TI Munduruku e das Unidades de Conservação Federais localizadas às margens da BR 230”, ainda informou o Ibama sobre a operação.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.