Segunda, 22 de Julho de 2024
36°

Parcialmente nublado

Itaituba, PA

Cultura e Entretenimento Polemica

Exclusivo: Profissional que trabalhou com Bruno, da dupla com Marrone, revela experiências de constrangimento e comentários discriminatórios

Ela comentou o caso nas redes sociais após a repercussão transfóbica envolvendo o cantor e a repórter Lisa Gomes, da Rede TV.

16/05/2023 às 13h54 Atualizada em 16/05/2023 às 14h42
Por: Andria Almeida Fonte: Portal RB1
Compartilhe:
Exclusivo: Profissional que trabalhou com Bruno, da dupla com Marrone, revela experiências de constrangimento e comentários discriminatórios

O cantor sertanejo Bruno, dupla com Marrone, está no centro de mais uma polêmica devido a alegações de comportamento inapropriado. Anna Tullia De Luca, umA visual storyteller, recorreu às redes sociais para denunciar o suposto comportamento inadequado do artista, após um episódio transfóbico envolvendo uma repórter, o qual reacendeu memórias de sua experiência pessoal com Bruno.

Em um story publicado na manhã desta terça-feira (16), De Luca revelou que, ao trabalhar com Bruno há quatro anos, foi vítima de comentários desrespeitosos e preconceituosos por parte do cantor. Segundo ela, o sertanejo fez piadas racistas sobre seu cabelo, além de insinuações machistas sobre sua aparência e relacionamentos. Bruno também teria feito uma comparação vulgar e desrespeitosa, insinuando que apenas um parceiro com características físicas específicas poderia "aguentar uma morena". Ainda de acordo com De Luca, Bruno teria mencionado experiências sexuais passadas com "morenas" de forma inapropriada, sugerindo que sua esposa não deveria estar a par dessas ações.

Print do story da Anna Tullia. (Foto: reprodução)

A acusação de De Luca ganhou destaque rapidamente nas redes sociais, com muitos internautas expressando indignação com as atitudes relatadas. A relevância do caso foi amplificada devido a um recente episódio em que Bruno fez uma pergunta considerada transfóbica à repórter Lisa Gomes da RedeTV, ao questionar se ela tinha "pau", durante uma entrevista ocorrida na Villa Country, em São Paulo, na última sexta-feira (12). Esta interrogação inapropriada foi criticada por grande parte do público e gerou uma discussão importante sobre o respeito à identidade de gênero e a necessidade de combater a transfobia em todos os âmbitos da sociedade.

“Esse cara é PÉSSIMO! Trabalhei com ele 4 anos atrás e me constrangeu horrores. Fez piadas sobre meu cabelo, e entre outras "perolas" disse que se eu tivesse um namorado, ele devia ter um p©uzão pq só assim pra aguentar uma "morena". Também disse que comeu "morenas" na adolescência, mas que a mulher dele nao podia saber. Parecia que estava se referindo a sexo com um jumento ou algo do tipo. RACISTA E MISÓGINO! Não comentei nada na época pois fiquei sem reação”, detalhou Anna Tullia, em suas redes sociais

Ataques

Em face desses eventos, o cantor sertanejo tem sofrido intensa reação negativa. As redes sociais estão repletas de manifestações de repúdio.

As alegações contra Bruno ressaltam a importância de uma reflexão mais profunda sobre os limites do respeito e da ética nas interações sociais. Casos como esse servem como um lembrete de que todos merecem ser tratados com dignidade, independentemente de sua identidade de gênero, raça ou qualquer outra característica pessoal.

Em resposta ao caso envolvendo a repórter Lisa Gomes, Bruno divulgou um vídeo nas redes sociais, no qual admitiu ter agido de maneira “infantil e inconsequente” e pediu desculpas pelo ocorrido.

“Eu ‘tô’ aqui para pedir desculpas para a Lisa Gomes pelo que eu perguntei para ela. Fui totalmente infantil, fui totalmente inconsequente e eu quero pedir desculpa. Acho que não tem como voltar no tempo e [é] pedir perdão pra ela, tá? Perdão, Lisa Gomes”.

A reportagem do portal RB1 tenta contato com a assessoria do cantor Bruno para obter seu posicionamento sobre a denúncia.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.