Quarta, 22 de Setembro de 2021
32°

Poucas nuvens

Santarém - PA

Especiais Saúde

Orientações do que fazer em casos de engasgos com crianças

A enfermeira Lauren Okada faz parte do time de especialistas da Classe de Gestantes. Durante o curso ela dá dicas de primeiros socorros, entre os temas, os cuidados que se deve ter em uma situação de engasgo

30/08/2021 às 19h00 Atualizada em 30/08/2021 às 19h08
Por: RB1Notícias Fonte: UNIMED
Compartilhe:
Orientações do que fazer em casos de engasgos com crianças

Uma das principais causas de morte em bebês recém-nascidos antes do primeiro ano de vida é por conta do engasgo. Causada principalmente pelo regurgitamento do leite materno, que provoca a asfixia durante a amamentação. Mais comum do que se imagina os engasgos podem ocorrer, e, saber como proceder nessas situações se torna indispensável para a prevenção de agravos. Nessas circunstâncias, manter a calma é o primeiro passo, por mais que seja difícil, é preciso ter consciência e saber exatamente o que deve ser feito para que se evite a piora do quadro. Por isso, a Enfermeira do Hospital da Unimed Oeste do Pará (HUOP), Lauren Okada, orienta como as mães e pais devem enfrentar essas situações.

Durante a amamentação uma das maiores dificuldades é identificar quando a criança está engasgada. A enfermeira destaca que os bebês apresentam sinais bem específicos e que podem ajudar na hora dessa avaliação.

“Observar as extremidades, como boca, dedos das mãos e dos pés, se esses, estão apresentando uma cor mais arroxeada é um indício para checar a respiração do bebê e iniciar alguma das manobras de desengasgo”, explicou ela.

Formas de ajudar os bebês

A enfermeira Lauren destaca que em primeiro lugar a mamãe deve manter a calma e encontrar um local para sentar-se, assim terá mais apoio para executar a manobra. Em seguida, apoiar a barriga do bebê na parte interior do braço de modo que a boca fique livre para ejetar tanto leite ou saliva para fora, com ajuda de leves batidas nas costas do bebê que permita esse desengasgo.

Uma outra maneira é utilizando o apoio das pernas. Mantendo a posição sentada, deve apoiar a barriga do bebê na parte superior da coxa, em um ângulo que permita que boca fique livre, passando do joelho, sempre virada para baixo e com algumas batidas nas costas do bebê para ajudar na manobra.

A especialista orienta ainda, que é sempre importante procurar ajuda de um profissional para se ter maior orientações. Caso os engasgos permaneçam de forma constante o ideal é a consulta com o pediatra.

Prevenção

Os engasgos não são uma exclusividade dos recém-nascidos. Nesse sentido, vale a pena atentar para as crianças maiores e prevenir possíveis acidentes. Separamos algumas dicas de como evitar essas situações.

Avalie os brinquedos que obrigatoriamente já são categorizados por idade, justamente, para evitar engasgo com peças pequenas.

Os alimentos oferecidos para as crianças devem sempre ser em pedaços bem pequenos.

Evite entregar alimentos arredondados e duros, como uvas, balas e pirulitos para crianças;

Ao escolher os brinquedos para uma criança, considere sua idade, interesse e nível de habilidade. Siga as recomendações do fabricante e procure brinquedos com selo do órgão fiscalizador;

A enfermeira Lauren é uma das especialistas da Classe de Gestantes. Um curso que além de primeiros socorros ainda aborda sobre cuidados com recém-nascidos, gestação, parto, pós-parto, amamentação e muito mais temas sobre a maternidade. Participe através do link unimed.me/Wa7aj.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.