Quarta, 22 de Setembro de 2021
33°

Poucas nuvens

Santarém - PA

Saúde Humanização

Pai agradece equipe do HMS pela a cirurgia realizada na perna do filho de 5 anos

“Eu não esperava que ele passaria pela cirurgia tão rápido, cerca de 3 horas após a nossa chegada no Hospital Municipal meu filho já estava operado”, disse Mireno Amaral.

29/07/2021 às 18h02 Atualizada em 29/07/2021 às 18h11
Por: Da redação Fonte: Ascom - UPA e HMS
Compartilhe:
Pai agradece equipe do HMS pela a cirurgia realizada na perna do filho de 5 anos

O menino Mateus Amaral, de 5 anos, chegou ao Hospital Municipal de Santarém Dr. Alberto Tolentino (HMS), por volta das 14 horas do dia 4 de julho deste ano, com uma fratura na perna esquerda. Acompanhado do pai, Mireno Amaral, a criança recebeu atendimento de urgência pela equipe de traumatologia, que o encaminhou para realizar exames de imagem e laboratorial de imediato. Com o resultado em mãos, o ortopedista de plantão, iniciou o protocolo cirúrgico para a correção da fratura na tíbia esquerda. Do atendimento inicial no Pronto Socorro Municipal até a saída do centro cirúrgico durou em torno de 3 horas.

“Eu agradeço muito a toda equipe do HMS. Tenho certeza que essa rapidez no atendimento salvou a perna do meu garoto. Antes de chegar no Hospital achei que ia demorar dias para cirurgia e o meu medo era ele ficar com sequelas”, afirmou Mireno.

Segundo o Dr. Rafael Sabogal, ortopedista que faz parte da equipe que atendeu a criança, a tíbia é o segundo osso mais importante dos membros inferiores na sustentação do peso (perdendo apenas para o fêmur). Ou seja, além de ajudar no suporte do peso, a tíbia é fundamental para a realização de muitos movimentos, desde uma simples caminhada até um salto complexo.

“O Mateus recebeu o tratamento cirúrgico inicial por se tratar de uma fratura fechada de alta energia. Nós usamos o fixador externo linear como opção de tratamento definitivo e aguarda a consolidação da fratura que leva em torno de 90 a 120 dias para retirada do aparelho”, falou o médico.

Mateus recebeu alta médica da Unidade depois de ficar 18 dias internado. Ele saiu do HMS andando com o pai, onde se dirigiram para comunidade Ananun, no município de Curuai.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.