Geral Meio Ambiente

Povo indígena sofre com contaminação por mercúrio no rio Tapajós

Estudo da Fiocruz indica que atividades de garimpo impactam os munduruku em Itaituba e Trairão por conta de alimentação baseada em peixes.

26/11/2020 19h37
Por: RB1Notícias Fonte: O Liberal
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Índios da etnia mundurucu que vivem no Médio Tapajós, no Pará, foram contaminados por mercúrio proveniente do garimpo na região. Estudo multicêntrico coordenado pela ENSP (Escola Nacional de Saúde Pública) da Fiocruz revelou a exposição crônica dos indígenas ao metilmercúrio.

O motivo é a ingestão frequente de peixes contaminados pelo elemento. A contaminação por mercúrio pode causar problemas neurológicos graves.

O objetivo da pesquisa entre habitantes de três aldeias da região era investigar o impacto na saúde e no ambiente causado pela atividade garimpeira. O trabalho foi feito depois de uma denúncia de lideranças locais aos pesquisadores da Fiocruz. Pesquisadores trabalharam na terra indígena Sawré Muyubu, em fase de identificação e delimitação pela Funai. Localizada entre os municípios de Itaituba e Trairão, a terra é ocupada pelo povo mundurucu.

"Resolvemos fazer esse trabalho depois de recebermos uma denúncia da Associação Indígena Pariri, que representa o povo mundurucu do Médio Tapajós. Nossa intenção era buscar evidências científicas para comprovar que o problema existe e está presente na Amazônia", explicou o médico e pesquisador Paulo Cesar Basta, da ENSP/Fiocruz, coordenador do estudo. "De fato, reunimos evidências inequívocas dos efeitos deletérios da contaminação entre os habitantes das aldeias avaliadas." O Pará concentra as maiores reservas de ouro do País. Na região da bacia do Tapajós há uma confluência de terras indígenas e jazidas. Ali, há registros de atividade garimpeira desde a década de 50. O mercúrio é amplamente utilizado na extração de ouro, para separar o metal precioso dos sedimentos . Depois que é liberado no ambiente, o metal contamina os peixes e entra na cadeia alimentar humana. O pescado é a principal fonte de proteína animal dos índios.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Itaituba - PA

Itaituba - Pará

Sobre o município
Município brasileiro, situado no coração do Pará. É o décimo quarto município mais populoso do Estado, e um dos principais centros econômicos do oeste paraense. A cidade é considerada de médio porte. Sua população, estimada pelo IBGE em 2017, em 98.523 habitantes. São destaques na economia de Itaituba o setor industrial, a mineração e a Agropecuária.
Santarém - PA
Atualizado às 02h13 - Fonte: Climatempo
24°
Muitas nuvens

Mín. 22° Máx. 32°

24° Sensação
7 km/h Vento
100% Umidade do ar
90% (8mm) Chance de chuva
Amanhã (24/01)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 22° Máx. 33°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.
Segunda (25/01)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 23° Máx. 30°

Sol com muitas nuvens e chuva